Dizem por aí que já é carnaval outra vez .

Lastimo-vos, seres comuns,
pessoas rasas, almas vazias,
que para todo tipo de evento 
existencial criaram dias…

É dia do abraço, dia do sossego,
dia da carência, dia da abastança,
dia dos pais e dia das mães,
dia de sorrir e dia de chorar.

Dia de morte e dia de viver
dia de paz e dia de guerra
dia para se dar, dia para se vender
dia de lembrar, dia de esquecer

Pobres mortais, quem foi que ensinou
esta forma estúpida de viver?
O que importa é a viagem
e não a duração nem o destino

Dias são espaços de tempo
medidas de uma estrada infinita
como pedras à beira do caminho
por onde passa um viajante eterno
que não se pegar a descrever
a razão dos dias, como a olhar
o que dizem as pedras…

Evan do Carmo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s