DELÍRIO NOTURNO

DELÍRIO NOTURNO

Dorme, dorme o meu amor,
no silencioso abrigo do meu coração.

Nesta noite de afago eterno,
queria tanto estar nos sonhos dela.

Mas quem pode imaginar
O que ela sonha?
Se com um príncipe ou com um plebeu.
Enquanto ela dorme eu penso no que seria de mim
Longe dessa imensidão do mar que nos separa.
Se pudesse toca-la e afagar seu cabelo

Se mesmo em sonho
Eu pudesse revelar todo meu amor,
e o meu desvelo.

Mas há a noite e o meu delirar noturno.
Um mar e uma eternidade entre nós.

Inspirado na obra Noturnos de Chopin

Evan do Carmo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s