Todos os posts de Evan do Carmo

Jornalista, escritor e poeta

Weintraub agride Lula e dá novo motivo para sofrer impeachment

Ministro da Educação ataca o ex-presidente

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, usou sua conta no Twitter para atacar Lula, ligando o ex-presidente à corrupção. Também chamou Lula de “nove dedos”, demonstrando não ter condições morais para ocupar um cargo público

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, usou sua conta no Twitter para atacar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, chamado de “nove dedos” pelo chefe do MEC, que demonstra não ter condições morais para ocupar um cargo público.

“Infelizmente no Twitter cabem apenas quatro perguntas. Assim, vamos começar apenas pela Segunda Tábua. Qual Mandamento os discípulos do Nove Dedos (do Sem Nome) têm mais dificuldade em seguir?”, escreveu o titular da pasta.

LOVE – EVAN DO CARMO

LOVE


I love you, believe me, I love you
what greater love does not fit in my chest
than that love, in the poetry verses
greater love, it wouldn't fit either.

And for loving you so much, and for the charm
of the love that loving makes me, I bring this weeping
because i love you so much every day
in that cry of love and joy.

I love you like a simple troubadour
who dedicates his love in a hoarse corner
waiting for the loved one to end the pain

And I love you like that, almost sick, like crazy
lost in the greatness of that love
in convinced impression
that all this love is still little.

EVAN DO CARMO

STAYED IN THE PAST-POEM DE EVAN DO CAMRO

STAYED IN THE PAST

Somewhere in the past
you stayed,
or it was the other way around,
I stayed,
before the abyss of no.
Maybe we were both invisible in that photo
that we didn't take together
in that broken hug,
for fear of the consequence,
in that rehearsed dance
on the walk
in the evening
under the moon
of September,
on the centuries-old stones
from the dead city,
in that irrepressible kiss!

Somewhere in the past
we prefer
the silence,
chance chose the inertia of the body
and the chill
of the hands,
the almost yes of the soul in despair,
we prefer calm and comfort
rational cowardice.

We ran away from Dante's world,
Proustian prose remained
No jealousy,
without life,
without death,
without poetry.

Evan do Carmo

CRÔNICA PARA BRASÍLIA-HOMENAGEM À BRASÍLIA, NOS SEUS 60 ANOS-2020

CRÔNICA PARA BRASÍLIA

A imagem pode conter: atividades ao ar livre

Brasília, cidade das belas formas, de sons e encantos diversos.
Não és a mais bonita, nem a mais importante por conta do congresso.
És bela sim, de forma arquiteta, como ninfa de Apolo, de flores de concreto.
Teu lago doce e puro, sob um céu azul discreto. Tens a Água Mineral e um parque a céu aberto.

Continuar lendo CRÔNICA PARA BRASÍLIA-HOMENAGEM À BRASÍLIA, NOS SEUS 60 ANOS-2020

METRÓPOLE À BEIRA-MAR

METRÓPOLE À BEIRA-MAR

Nem tudo eram valsas e bombons nos Bálcãs da Belle Épo-que. No dia 28 de junho de 1914, em visita oficial a Sarajevo, capital da Bósnia, o príncipe Franz Ferdinand, herdeiro do trono austro-húngaro, e sua mulher, a duquesa Sophia, foram mortos a tiros por nacionalistas sérvios num desfile em carro aberto, um Gräf & Stift de seis lugares. Foi um ato da facção terrorista Mão Negra, empenhada na libertação das províncias eslavas sob domínio da Áustria-Hungria e na sua absorção por uma futura Grande Sérvia. Aquele atentado era um assunto interno, de um império de barbas brancas e mangas já puídas, e assim devia ser tratado. Mas as grandes potências viram nele um pretexto para impor medidas expansionistas há muito em seus planos, e para as quais estavam se armando — sabendo que, se executadas, essas medidas levariam a Europa à guerra.

Continuar lendo METRÓPOLE À BEIRA-MAR