Arquivo da categoria: Sem categoria

Falta de água afeta rotina de moradores de áreas rurais do DF

Editora Polonini.jpg
Caseiro retira água de poço artesiano furado em chácara do Residencial Santos Dumont, em Planaltina, por causa da falta de chuva
Debaixo do sol quente, Gilvênio Abade percorre a lavoura de feijão. As folhas acinzentadas revelam a morte da planta antes da colheita. O rastro da seca também está presente onde antes havia um reservatório de água. Faz três meses que só se vê terra rachada. Morador do Residencial Santos Dumont, área rural de Planaltina, há 30 anos, ele nunca tinha visto algo assim. O agricultor de 72 anos sobrevive graças à aposentadoria. “A última vez que plantei e consegui algo foi em abril. O plantio do feijão acabou interrompido durante um mês. Como planta com essa seca? Vim de São Paulo em 1986 e, naquela época, chovia muito em Brasília”, comenta.

Continuar lendo Falta de água afeta rotina de moradores de áreas rurais do DF

Anúncios

O ABSURDO DO ACASO

Editora Polonini.jpg

Em Brasília, hoje, um carro desgovernado entrou em uma casa simples de alvenaria, sem reboco, num bairro pobre, numa casa, onde vivia uma família, pai e mãe e filha de 4 anos, todos assistiam à TV, quando foram surpreendidos com uma invasão incomum, o carro vazou a parede da sala e foi parar no meio da cozinha, matando a criança e ferindo os pais.

O caso aconteceu nesta segunda-feira, no Del Lago, no Itapoã. O motorista foi conduzido à 6ª Delegacia de Policia para prestar esclarecimentos, mas não dirigia sob efeito de álcool

Humorista piauiense traz comédia “Show das Professoras”, de Maria dos Prazer, para o Sesc/DF

PatriaEducadora(Apeça).jpg

Outubro é o mês das professoras! Por isso, o comediante Carlos Anchieta traz seu espetáculo “Show das Professoras – é rindo que se aprende”, que faz uma narrativa humorística do dia a dia dos professores em sala de aula. Durante dois finais de semana de outubro, dias 21 e 22/10 e também dias 29 e 29/10, sempre às 20h, no Sesc 504 Sul, com ingressos por R$ 15 (meia). Informações: (61)  9 8611-6620 

Continuar lendo Humorista piauiense traz comédia “Show das Professoras”, de Maria dos Prazer, para o Sesc/DF

Rodrigo Rollemberg monta estratégia de reeleição para 2018

BANNER EDITORA
A política brasiliense começa a movimentar as peças e a alinhar discursos de olho, principalmente na corrida para o Palácio do Buriti
Em uma partida de xadrez, as peças são movidas, estrategicamente, apenas após a análise de todas as opções viáveis dispostas no tabuleiro: um movimento errado pode significar a vitória do oponente. De forma parecida, mobilizam-se os políticos do DF, com olhares atentos às eleições de 2018. Apesar de ainda no início, o jogo ficou, oficialmente, mais acirrado na última semana — ao deixar a base aliada ao governador Rodrigo Rollemberg (PSB), o PDT isolou o socialista e evidenciou que deve entrar na concorrência pelo Palácio do Buriti. A um ano das votações, costuras como essa se multiplicarão. Em jogo, estão o tempo de televisão, em uma campanha com prazo reduzido pela metade, e doações de empresas vetadas.

Continuar lendo Rodrigo Rollemberg monta estratégia de reeleição para 2018

Justiça determina pagamento de reajustes aos professores da rede pública

O aumento salarial foi concedido no gestão de Agnelo Queiroz (PT) mas, ao assumir o Palácio do Buriti, Rollemberg determinou a suspensão do repasse

Ed Alves/CB/D.A Press - 06/04/2017
Neste ano a categoria chegou a paralisar os serviços por 24 dias.

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) determinou que o Governo do Distrito Federal pague a última parcela do reajuste de mais de 50 mil professores da rede pública. O aumento salarial foi concedido no gestão de Agnelo Queiroz (PT) mas, ao assumir o Palácio do Buriti, o governador Rodrigo Rollemberg determinou a suspensão do repasse por falta de recursos. O GDF ainda pode recorrer da decisão e os servidores só vão incorporar os reajustes depois que o processo transitar em julgado.

COMO SE ATRAI MOSCAS?

Diriam os senhores que é com açúcar.

20882022_714697035367301_7897920770295207313_n
Obra Catarse, do poeta Evan do Carmo – 2017 Ed do Carmo.

Sobre a poesia, os arquétipos, os ditos mitos, imortais, como Camões, Fernando Pessoa, Homero, Dante, e outros tantos, usamos estes como referências que temos para discutir ou para embasar nossos estudos, mas até que ponto devem ser levados a sérios, como algo imutável, insuperável?

Contudo, eu ainda me apego a uma máxima crucial:

“Deixem que os mortos enterrem seus mortos.”

Poetas, Filósofos, doutores da psicanálises, sejam estes Freudianos, Nietzschianos, Lacanianos, não importa, o mesmo se dá na filosofia, pré-socrática ou moderna.

Portanto, não incentivo que percam muito tempo em suas análises e leituras, Schopenhauer tem sempre razão quando fala, sobre a incapacidade dos que leem todos estes mitos, mas que não são capazes de elaborar algo novo.

Escolho este senhores imortais como açúcar para atrair “moscas,” mas meu verdadeiro intuito é revelar novos gênios, por isso são tão pomposos os títulos dos projetos que dou à luz. Dou muito mais valor aos meus contemporâneos do que a estes mortos que nada podem produzir além do que já foi dito e feito.

Continuaremos a fazer uso destes belos postais, para atrair novos viajantes ao mundo da criação artística, mas é imprescindível que avancemos além das paisagens paradisíacas que nos são apresentadas, por estes guias de tão nobre estirpe.

Evan do Carmo

“O poeta é um fingidor” – obra publicada pela Editora do Carmo em 2017

POBREZA DE ESPÍRITO  DE POETAS 

capa 16x23 imagem
Obra poética com 200 poetas brasileiros 

Aí você convida um poeta mediano, por consideração para participar de uma obra histórica, com grandes poetas, com uma publicação especial.
O poeta pergunta:
—-Terei que comprar um exemplar? Eu digo claro, se desejar, não é obrigado. A honra é ter um poema publicado em uma obra desta importância.

A modéstia, nos poetas, caso existisse, não seria uma virtude, e sim um grande desvio de caráter.

Poetas ou pessoas que pensam desta forma, achando que sozinhos podem construir o mundo, são incautos e inocentes, pois, desconhecem que, no caso desta obra, temos certeza de que será estudada em faculdades e escolas, pela sua importância.

Com este título de valor universal para poesia e para língua portuguesa, esta obra atrairá os olhos mais atentos para este universo criativo.

Até os animais mais pre-históricos sabiam a força do trabalho coletivo. As mentes mais brilhantes concordam que se estamos ainda vivos neste planeta devemos este feito ao convívio em sociedade, desde as formas mais rudimentais e tribais de associações.

Portanto agregar em uma só “obra-livro” 200 poetas, servirá como referência da poesia que se fez em nosso século no Brasil. A obra será depositada nas grandes bibliotecas nacionais. Não lamentamos o fato de que alguns, por vaidade ou pobreza de alma não entenderam o espírito da obra.

Evan do Carmo 12102017