Arquivo da categoria: Sem categoria

Revista Leitura & Crítica em pdf

Leitura & Crítica

Em destaque de abril o lanamento do novo livro de escritor Evan do Carmo

Anúncios

Governo fará pente fino em permissões de taxistas depois de estupro

A determinação foi do secretário de Mobilidade, Carlos Tomé. Grupo de trabalho começou a ser formado nesta terça-feira

 Depois que uma mulher foi estuprada por um taxista nas imediações Aeroporto Internacional de Brasília, no último sábado (2/5), o secretário de Mobilidade, Carlos Tomé, determinou a abertura de uma auditoria na Unidade de Gestão do Transporte Público Individual. O grupo de trabalho está sendo formado nesta terça-feira (5/5) para verificar se as exigências da Lei Distrital nº 5.323/2014 para obtenção e manutenção da autorização para prestação de serviço de táxi estão sendo cumpridas.

Continuar lendo Governo fará pente fino em permissões de taxistas depois de estupro

Caminhada de professores reúne 15 mil pessoas em Curitiba, diz sindicato

Eles repetem o protesto do dia 1º, em que mais de 200 professores ficaram feridos, contra o projeto de austeridade do governo paranaense]

Os professores da rede pública estadual do Paraná fizeram hoje (5) uma nova manifestação no centro de Curitiba. Após pouco mais de uma hora de caminhada, eles chegaram ao Centro Cívico, onde estão as sedes do Legislativo e Executivo estadual. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato), o ato reuniu cerca de 15 mil pessoas. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Militar, por volta das 11h30 aproximadamente 10 mil pessoas participavam da passeata.
Wilson Dias/Agência BrasilEles repetiram o gesto do protesto do dia 1º, quando tingiram de vermelho as águas do chafariz em frente ao Palácio Iguaçu, sede do governo, em repúdio à violência policial. Em seguida depositaram flores, em um gesto simbólico de paz. Com faixas na cabeça com a palavra “lutão”, as estudantes de pedagogia Thamires Nascimento e Milena Kulik participaram da manifestação em apoio às reivindicações dos professores. “Não deveria ter ocorrido essa violência contra os professores. Acredito que eles estão fazendo isso pelo bem da educação pública “, avaliou Milena.

Um desastre os quatro meses de governo de Rollemberg

O governador Rollemberg do PSB, mesmo sendo de um partido dito socialista, não tem demonstrado nenhum interesse pelo cidadão de baixa renda de Brasília. Exemplo são as derrubadas apenas em lugares onde moram pobres como o Sol Nascente, nenhuma ação foi até agora tomada contra os especuladores imobiliários que todo dia vendem uma parte do DF, não raro se trata de patrimônio público, como são as terras da união, especialmente em áreas de condomínios onde moram cerca de 800 mil pessoas. Estes cidadãos que pagam IPTU e todas as outras formas de impostos não terão, em mais um governo o direito sagrado à escritura de suas casas.

Rollember não tem, assim como Agnelo pulso para governar Brasília, pois já se encontra refém dos 24 picaretas da Câmara Legislativa, que advogam apenas em interesses próprio, para seus cabos eleitorais e parentes. A mega operação prometida em campanha para regularizar os condomínios ainda não saiu do discurso demagogo de Rollemberg, que embora se diga diferente é apenas mais um político que precisa enganar para governar.

Continuar lendo Um desastre os quatro meses de governo de Rollemberg

Ponto biométrico faz milagre: servidores lotam a Câmara e faltam cadeiras

Exigência provoca falta de mesas e cadeiras, além de dificuldades para estacionar. Casa ainda não regulamentou uso do aparelho

Servidores da Câmara dos Deputados enfrentaram problemas no primeiro dia de funcionamento do sistema de ponto da Casa. A partir de agora, os servidores efetivos terão de registrar, por meio do ponto biométrico, oito horas diárias de serviço, com uma pausa para o almoço. O novo sistema resultou em uma cena atípica, com corredores cheios já na segunda-feira. A mudança também provocou dificuldades na hora de estacionar os carros e até falta de mesas e cadeiras em alguns setores. Servidores também reclamaram da ausência de clareza na nova regra, já que a Mesa Diretora ainda não publicou o ato que regulamentará a novidade. Segundo o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o documento deve ser aprovado nesta quarta.

“O que acontece é que as pessoas geralmente faziam escala. Quem chegava mais cedo, saía mais cedo. Com todo mundo chegando ao mesmo tempo, faltou computadores e mesas em algumas salas”, contou um servidor, sob condição de anonimato. O mesmo funcionário também disse que houve dificuldades nos estacionamentos e com os restaurantes da Casa, considerados insuficientes. A regra não se aplica aos servidores comissionados, que são nomeados pelos parlamentares.