Arquivo da categoria: Sem categoria

Câmara itinerante, imagem da inutilidade

image
O contribuinte precisa saber quanto custa cada edição do câmara em movimento

A CLDF arma circo nas cidades satélites de Brasília,  sem objetivo nem programação prévia. Um circo para expor a inércia de um executivo que não funciona, mas que custa uma fortuna ao contribuinte.
Celina Leão tá perdendo foco, até agora nada de substancial foi aprovado pela casa do povo, contudo, milhões já foram gastos pelos parlamentares.

O jogo tá empate com o buriti em 0 x 0.

Como contribuinte quero saber quanto custa cada edição deste câmara em movimento.

Em ato inédito, governo concede terra para comunidade cigana no DF

Assinatura do termo de cessão será nesta quarta (24), às 10h, no Bloco A da Esplanada dos Ministérios

Brasília (23/06/2015) – Os governos de Brasília e federal assinam nesta quarta-feira (24), às 10h, no auditório do subsolo do Bloco A da Esplanada dos Ministérios, termo de cessão de imóvel para abrigar os ciganos da etnia Calon.

Pelo acordo, o governo federal concede o terreno e o governo de Brasília assume a responsabilidade de instalar a infraestrutura – água, luz, esgoto e demais equipamentos públicos. Esse modelo de cessão, para o assentamento de uma comunidade cigana, é inédito no País.

Serão cedidas duas glebas que integram a área da antiga fazenda Sálvia, no Núcleo Rural Córrego do Arrozal

Caetano Veloso dá bronca em equipe por mau uso de crase

Caetano Veloso dá bronca em equipe por mau uso de crase (AF)Um vídeo postado nesta terça-feira (23/6), mostra o cantor Caetano Veloso dando uma bronca na equipe responsável por sua página oficial no Facebook. Na publicação, o músico aparece reclamando do mau uso da crase em uma das postagens recentes. “Um erro chato, eu não gosto desse erro. Acho idiota”, reclamou.

O erro estava na legenda de uma foto publicada em 11 de junho, que mostra um encontro de Caetano com Milton Nascimento durante o show da banda Dônica, do filho do baiano. Caetano explicou o motivo do erro do acento, que não deveria ter sido usado em “homenagem a Bituca” – se referindo a Milton.”Até os linguistas estimulam, dizendo que não deve ligar para crase, que deve deixar…Nada! Nada de deixar. Tem que saber português e trabalhar bem a língua portuguesa no Brasil! Tem que ter responsabilidade!”, finaliza ele. “Sim, senhor. Vamos tentar melhorar, prometo. A produção falhou”, responde a pessoa que está filmando.

MPF propõe ação de improbidade administrativa contra Agaciel Maia

 (Antonio Cunha/CB/D.A Press)O Ministério Público Federal (MPF) propôs ação de improbidade administrativa contra o deputado distrital Agaciel Maia (PTC). De acordo com o órgão de Justiça, o parlamentar autorizou o pagamento de R$ 6,2 milhões em horas extras a cerca de 4 mil servidores de forma ilegal, em janeiro de 2009, quando era diretor-geral do Senado Federal.

Segundo o MPF, a ação é resultado de um inquérito civil instaurado a partir de constatação de indícios, como o suposto trabalho extra ter sido realizado durante o recesso parlamentar. Além disso, chamou a atenção o fato de a maioria dos servidores terem extrapolado a jornada exatamente em duas horas.

Continuar lendo MPF propõe ação de improbidade administrativa contra Agaciel Maia

Nota de repúdio à ABL

(ABL) A Academia Brasileira de Letras este ano não vai premiar livro de poesias.

Os imortais estão casandos ou acham que não há mais poetas no Brasil, se isto ocorre com os mais entendidos na matéria em questão, com os arautos da cultura nacional, imaginem o que pensa o senso comum, sobre quem tem como ofício e vício salutar o hábito de escrever e viver de poesia.

Estes senhores vivem em suas torres de marfim, não estão fazendo os seus deveres de casa, não fazem pesquisa para saber o que de fato acontece no país, são abastados herdeiros ilegítimos da fortuna cultural legada à casa de Machado de Assis, pobre infeliz de quem acredita no caráter intelectual destes nobres senhores.

Carta de Jesus para Malafaia

De Gregório Duvivier, na Folha:

Querido pastor,

Aqui quem fala é Jesus. Não costumo falar assim, diretamente -mas é que você não tem entendido minhas indiretas. Imagino que já tenha ouvido falar em mim -já que se intitula cristão. Durante um tempo achei que falasse de outro Jesus -talvez do DJ que namorava a Madonna- ou de outro Cristo -aquele que embrulha prédios pra presente- já que nunca recebi um centavo do dinheiro que você coleta em meu nome (nem quero receber, muito obrigado). Às vezes parece que você não me conhece.

Caso queira me conhecer mais, saiu uma biografia bem bacana a meu respeito. Chama-se Bíblia. Já está à venda nas melhores casas do ramo. Sei que você não gosta muito de ler, então pode pular todo o Velho Testamento. Só apareço na segunda temporada.

Se você ler direitinho vai perceber, pastor-deputado, que eu sou de esquerda. Tem uma hora do livro em que isso fica bastante claro (atenção: SPOILER), quando um jovem rico quer ser meu amigo. Digo que, para se juntar a mim, ele tem que doar tudo para os pobres. “É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no reino dos céus”.

Analisando a sua conta bancária, percebo que o senhor talvez não esteja familiarizado com um camelo ou com o buraco de uma agulha. Vou esclarecer a metáfora. Um camelo é 3.000 vezes maior do que o buraco de uma agulha. Sou mais socialista que Marx, Engels e Bakunin -esse bando de esquerda-caviar. Sou da esquerda-roots, esquerda-pé-no-chão, esquerda-mujica. Distribuo pão e multiplico peixe -só depois é que ensino a pescar.
Se não quiser ler o livro, não tem problema. Basta olhar as imagens. Passei a vida descalço, pastor. Nunca fiz a barba. Eu abraçava leproso. E na época não existia álcool gel.

Fui crucificado com ladrões e disse, com todas as letras (Mateus, Lucas, todos estão de prova), que elestambém iriam para o paraíso. Você acha mesmo que eu seria a favor da redução da maioridade penal?

Soube que vocês estão me esperando voltar à terra. Más notícias, pastor. Já voltei algumas vezes. Vocês é que não perceberam. Na Idade Média, voltei prostituta e cristãos me queimaram. Depois voltei negro e fui escravizado -os mesmos cristãos afirmavam que eu não tinha alma. Recentemente voltei transexual e morri espancado. Peço, por favor, que preste mais atenção à sua volta. Uma dica: olha para baixo. Agora mesmo, devo estar apanhando -de gente que segue o senhor.

Academia Brasileira de Letras (ABL) de não conceder seu prêmio de poesia

RIO — A decisão da Academia Brasileira de Letras (ABL) de não conceder seu prêmio de poesia este ano surpreendeu o meio editorial. A notícia foi publicada pelo colunista Ancelmo Gois, sábado, no GLOBO. Nenhum livro publicado ao longo de 2014 agradou à comissão julgadora da entidade.

Atualmente, os imortais Ferreira Gullar, Alberto da Costa e Silva e Cleonice Berardinelli são responsáveis pelo parecer, que depois é submetido ao plenário da Academia. Pocurada, a ABL confirmou a informação, mas disse que o anúncio oficial dos prêmios só será feito depois desta quinta-feira, quando serão decididas outras categorias (são oito no total) que ainda estão em aberto. Os integrantes da comissão julgadora não quiseram se manifestar a respeito da notícia. O prêmio dá R$ 50 mil ao vencedor.

Continuar lendo Academia Brasileira de Letras (ABL) de não conceder seu prêmio de poesia