Pesquisa indica descoberta de nova espécie humana nas Filipinas

ESTUDO SOBRE O LIVRO FRAGMENTOS DO CAOS, DE EVAN DO CARMO

O EMERGIR DO CAOS NA CONSUBSTANCIAÇÃO DO SER

A vida que nós recebemos nos foi dada não para que simplesmente a admiremos, mas para que estejamos sempre à procura de uma nova verdade escondida dentro de nós.  

                               (Leon Tolstói)

Sol a pino. Vermelho igual labareda de fogo lambendo as coivaras no meio da roça. Dias assim a minh’alma se in_quieta. Ressurge o desejo de voo. O peito parece caminho de procissão. As palavras tamborinam por dentro pedindo passagem. O coração se desmantela todo.  Os meus olhos (de salamandra negra escondida entre as brechas do barro em parede de taipa) parecem duas jangadas no vai-e-vem das ondas pelo cair da tarde. Dias assim sou pouco hospitaleiro. Entrincheiro-me em brabeza e valentia, igual os ‘cabras’ de Lampião na rudeza da caatinga, ante o frio olhar dos volantes.

Continuar lendo ESTUDO SOBRE O LIVRO FRAGMENTOS DO CAOS, DE EVAN DO CARMO

Izalci Lucas, entrelinhas, ignora a existência da ditadura no Brasil.

Resultado de imagem para izalci
‘Pouco se percebia que vivíamos uma ditadura’, diz Izalci Lucas sobre 1964

 

À QUEIMA-ROUPA

O senhor aguarda convite do presidente Jair bolsonaro para o Ministério da Educação?

Não. Isso é uma prerrogativa do presidente. É um cargo de confiança e cabe a ele escolher, de acordo com o que ele priorizar para a educação.

O ministro Ricardo Vélez envolveu-se em polêmicas, entre as quais a de que os livros escolares precisam mudar o enfoque de 1964. O que acha disso?

Continuar lendo Izalci Lucas, entrelinhas, ignora a existência da ditadura no Brasil.

‘Não está dando certo o ministro Vélez’, diz Bolsonaro sobre o MEC. Pode deixar a pasta a qualquer hora

‘Tá faltando gestão no MEC”, disse o presidente em entrevista, nesta sexta-feira (5/4), no Palácio do Planalto

Imagem relacionada

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) admitiu, na manhã desta sexta-feira (5/4), em entrevista a jornalistas no Palácio do Planalto, que não está satisfeito com a gestão do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodrigues. “Não está dando certo”, afirmou o presidente.

Bolsonaro também disse aos jornalistas que teve uma longa conversa com o ministro, na tarde dessa quinta-feira (4/4), quando detalhou os problemas que enxerga no ministério. Ele não revelou os erros apontados ao ministro.

GOVERNADOR IBANEIS QUEBRA PROMESSA DE CAMPANHA,

Preocupação com pagamento de salários deixa reajuste no DF em segundo plano

Com orçamento apertado e decisão judicial que tira R$ 700 milhões anuais do Distrito Federal, governador reforça, durante reunião de avaliação dos primeiros 90 dias de governo, que discussões sobre reajustes e terceira parcela serão adiadas


Divulgação
Ibaneis: ‘Temos que tomar muito cuidado com o nosso estado. Nós não temos dinheiro sobrando. Temos condições de pagar a nossa folha e precisamos cumprir as nossas obrigações’
(foto: Renato Alves/Agência Brasília)

Em meio a dificuldades financeiras, orçamento apertado e uma derrota no Tribunal de Contas da União (TCU) que tem impacto bilionário nos cofres do DF, o governador Ibaneis Rocha (MDB) colocou o pagamento de salários, aposentadorias e pensões como o principal compromisso do GDF. Com isso, o chefe do Executivo local reitera que as negociações para aumentos e pagamento da terceira parcela do reajuste dos servidores ficarão para mais tarde. As declarações de Ibaneis foram feitas ontem, após reunião com o secretariado no Palácio do Buriti.

CONFISSÕES

O que temos feito de importante nesta vida, para mudar o mundo para melhor, para tornar a vida de alguns seres humanos mais digna, mais suportável?  Nada! Temos apenas aceitado calado e indiferente, a tirania dos tiranos e a indiferença dos covardes.

Sabemos que o mundo está repleto de injustiça, todavia, quando temos a chance, a oportunidade real de fazer algo para melhorar a vida de alguém, então ficamos paralisados, esperando que os outros façam, e se for responsabilidade do governo, aí cobramos, como bons cidadãos que o governo cumpra o seu papel social. Mesmo as religiões, ou os religiosos, até os mais bem-intencionados, os que se dizem cristãos, acreditam que é Deus quem deve resolver todas as questões humanas, como a fome, o desemprego, e a falta de condições para se ter o mínimo de dignidade humana.

Ser consciente de uma grave falta de amor e humanidade, igual à que presenciamos hoje, não é tudo, pois muitos são, muitos sabem que o seu vizinho não tem pão para suas crianças, saber disso e não agir para resolver o problema é pecado de omissão ou, como já dito, de grave covardia. Encontro-me em uma encruzilhada, ao chegar a idade de 55 anos, pergunto-me, essas perguntas acima: O que tenho feito de importante por outros? Adquiri algumas habilidades, mas no momento uso-as apenas para minha satisfação pessoal. Se como bem, penso que mereço viver meus dias em serenidade e conforto, como se realmente tivesse feito tudo o que podia, ou como se estivesse dado o meu melhor para servir outros.

Somos um poço fundo, inesgotável de vaidade e orgulho, olhamos apenas para o nosso umbigo. Não somos dignos dos dons nem dos bens que possuímos. Digo isso por fazer uma análise sincera da minha própria situação, da minha própria personalidade, e, uma vez feita comigo mesmo essas interrogações e confissões, penso como muita clareza, que tenha mapeado a maioria dos homens. Não há outra forma mais eficaz de medir o espírito humano do que essa, a de nos colocar sob o crivo da verdade dura e crua sobre nós mesmos.

Homem sempre foi egoísta, é da natureza humana defender seus interesses, sua família, sua cidade, seu país, seu emprego, seu meio de vida, mas nessa atual era somos mais egoístas do que em todos os tempos já vividos. Vivemos 24 horas por dia empenhados em algum projeto pessoal, profissional, ou em alguma forma de promover nossas crenças ou as nossas ideologias políticas.

Evan do Carmo

Brasília, 03\04\2019

POEMA, MINHA MUSA

MINHA MUSA

Ela era linda,
encantadora
em todos os sentidos.

A ponto de me deixar mundo,
calado diante do abismo
que era a sua alma
inteligente, meiga, doce
apaixonante, inesquecível
inebriante.

Foi para mim musa ,
vinho e fantasia
mulher proibida,
dela fiz um poema de morte,
e uma prosa de vida…”
―Evan Do Carmo
– https://kdfrases.com/adicionar-frase?s=1

Literatura e Notícias

%d blogueiros gostam disto: